terça-feira, 21 de dezembro de 2021

Crítica : Matrix Resurrection


 

Esse é o novo filme da franquia Matrix, continuando a saga de Neo (Keanu Reeves) em sua busca pela libertação das pessoas aprisionadas mentalmente pelas máquinas. Passando-se 20 anos após os acontecimentos de de Matrix Revolutions, Neo vive uma vida aparentemente comum sob sua identidade original como Thomas A. Anderson em São Francisco, Califórnia, com um terapeuta que lhe prescreve pílulas azuis para neutralizar as coisas estranhas e não naturais que ele ocasionalmente vislumbra em sua mente. 
Ele também conhece uma mulher que parece ser Trinity (Carrie Anne-Moss), mas nenhum deles se reconhece. No entanto, quando uma nova versão de Morpheus oferece a ele a pílula vermelha e reabre sua mente para o mundo da Matrix, que se tornou mais seguro e perigoso nos anos desde a infecção de Smith, Neo volta a se juntar a um grupo de rebeldes para lutar contra um novo e mais perigoso inimigo e livrar todos da Matrix novamente.
Nossa Opinião:

Antes de começar essa crítica é preciso que os fãs dessa tão amada franquia deixem sua paixão um pouco de lado para permitir uma análise mais fria do filme. Assim permitindo aos nossos leitores a escolherem se devem ou não assistir ao filme. 

Dito isso, vamos a nossa crítica. Estamos diante vinte anos desde que a indústria cinematográfica recebeu todas as inovações que Matrix trouxe em termos de tecnologia e história. As irmãs Wachowski colocaram seu nome na história com uma revolução que foi Matrix em 1999. Mesmo como já fora dito que o filmes das irmãs eram um plágio do filme Dark City, a justiça america colocou um fim nisso dando ganho de causa para elas.  

O fato de tamanho sucesso, acredito eu foi a inovação de uma história que fosse apresentado em diversos meios (Cinema, Jogos, Animações) e de alguma forma estarem interconectados a uma história principal [Temos um Marvel´s Cinematic Universe como exemplo funcional disso].

Quando chegamos em Resurrections, temos um grande impacto ao ver um filme que faz uma metalinguagem de si mesmo. Referenciando-se a todo tempo com enormes "flasbacks" e fazendo piada da situação da criação de um filme novo a uma trilogia fechada. Não se assuste, o filme continua sendo um filme de ação. O que eu me questiono é se o filme vale ser um longa metragem ou poderia ser uma série no HBO MAX. 

Como alguém que viu tantas vezes esse filmes, eu via enquadramentos iguaizinhos que apareceram em outros filmes. Devo confessar que isso foi muito desgastante para mim. Não significa que isso vai ser para você. Principalmente se você nunca assistiu nenhum dos filmes. Outro detalhe é que nesse filme não temos a presença do filtro verde que era uma característica da trilogia. 

Tinha uma expectativa que não foi correspondida. Tudo bem. Acontece. Eu peço que se você for ao cinema assistir, que preste muita atenção. Existem personagens que simplesmente desaparecem. Se souberem, me avisem onde foram parar 😜. Se vocês querem muito assistir o filme no cinema, recomendo as salas IMAX (principalmente pelas cores incríveis que se destacam). Minha opinião é que dá para assistir quando chegar no stream numa boa.



Um comentário:

  1. O filme não me agradou, abaixo vai as minhas observações (não sei se mais alguém pensa assim):
    1) Cenas cômicas não são bem vindas: tentaram fazer humor, mas o tema é basicamente controle das máquinas sobre a humanidade, é algo sério, existe um clima de guerra nos três filmes anteriores então o humor tirou o pano de fundo, distraiu quem assistia, exemplo: a cena do Morfeus no banheiro fazendo piada com o lugar onde ele encontra Neo... por quê não criaram uma cena especial para esse reencontro? Tinha que ser um banheiro público? Faltou criatividade e inovação.

    2) Trinity casada e com filhos e de repente beijando Neo? Pra quê deram uma história pra ela e de repente tudo isso saiu de cena? Concordo que é uma realidade criada pela Matrix, mas não foi explorada direito... eu faria Ela e o Neo se encontrarem por acaso (o encontro no café parecia que já havia sido marcado... outro lugar comum).

    3) O analista é um bom personagem, gostei, óculos azul boa sacada! Mas o gato é uma repetição das versões anteriores... porque não fizeram um dejavu com outro objeto ou animal? Poderiam ter inserido referências mais elaboradas...Parece que ficaram com medo de descaracterizar o filme e acabaram copiando quase tudo das versões anteriores...

    4) os efeitos de Matrix em 1999 eram revolucionários, mas hoje em 2021 não entregam nada de novo... novamente faltou criatividade (ou orçamento). Lembra do Matrix 3? Tinha muita coisa nova em comparação com o 2 por exemplo...

    5) O que aconteceu com o Smith? Cade o Oraculo? O que houve com a cidade real? Ficou muita ponta solta nas histórias...

    6) o Neo vai para um treinamento destrói a casa no lago com um poder novo e passa o filme todo se defendendo de balas à moda antiga? se ele usa aquilo no helicóptero seria o máximo, mas não fizeram...
    Afinal pra que treinamento? e cadê a imponência do Morfeu original? Parecia um comediante de roupão apanhando...ridículo

    7) Desconstruiram o Neo... que história é essa de não voar? e que efeito feio aquele da Trinity segurar o Neo no ar, ficou na cara que havia um cabo ali... o movimento ficou feio... amador

    8) No fim eles tem uma "segunda chance e saem voando" , como assim? Sem comentários...

    Fiquei frustrado com o filme... respeito o trabalho feito, mas preciso dizer: não foi nem perto do que os fãs esperavam...



    ResponderExcluir