Crítica: Love, Victor

quinta-feira, novembro 11, 2021
O adolescente Victor está em uma jornada de autodescoberta durante a qual enfrenta desafios em casa, se ajusta a uma nova cidade, a um novo colégio e com sua orientação sexual.



Nossa Opinião

Essa é uma grata surpresa no serviço de Streaming HULU nos Estados Unidos e no Star+ no Brasil. A história é muito doce e de fácil associação para a comunidade Gay SIS que em algum momento já passou pelo que o jovem Victor passa. Essa história é um spin-off do filme "Love, Simon" o que torna obrigatório (na verdade não. A série pode ser vista tranquilamente sem ter visto o filme) ver o filme anterior para não ficar boiando com as interações.
Outra questão é histórico da família latina de Victor, muito religiosa que promete se tornar um holofote nos problemas de Victor. Ainda sim, a série encara toda a jornada de descoberta da sexualidade de Victor com doçura, até nos momentos mais sérios. É uma série leve para ver quando se precisa esquecer dos problema do dia-a-dia. Recomendo. 

Nenhum comentário:

Crítica: House of Gucci

Tecnologia do Blogger.