Crítica: House of Gucci

quarta-feira, novembro 24, 2021

House of Gucci é baseado na história de Patrizia Reggiani, ex-mulher de Maurizio Gucci, membro da família fundadora da marca italiana Gucci. Patrizia conspirou para matar o marido em 1995, contratando um matador de aluguel e outras três pessoas, incluindo o terapeuta. Ela foi considerada culpada e condenada a 29 anos de prisão. Quase 3 décadas de amor, traição, decadência, vingança e assassinato, o filme revela a importância e poder que o nome Gucci carrega e o quanto a família faz para ter o controle.


Nossa Opinião:

Estamos falando de um de Ridley Scott. Um filme denso. Um filme extenso e que precisa ser assim. Quando faço parte de uma cabine de imprensa, como foi o caso de desse, procuro não pesquisar nada e nem ver nada do filme. Assim eu deixo que o filme fale por si só. E o que temos são personagens carismáticos que precisam ser acompanhados com o máximo de atenção pelo telespectador desde o início do filme. Patrizia e Maurizio são os condutores desse drama familiar. 
Pelo olhar deles vemos a ascensão e queda de um império familiar que se tornou maior que seus membros e para história da moda. No que se refere as atuações de Lady Gaga e Adam Driver são excelentes. Recomendo o filme. Como disse anteriormente, é um filme denso e que vale a pena ser assistido.

Nenhum comentário:

Crítica: House of Gucci

Tecnologia do Blogger.