quarta-feira, 24 de novembro de 2021

Crítica: House of Gucci


House of Gucci é baseado na história de Patrizia Reggiani, ex-mulher de Maurizio Gucci, membro da família fundadora da marca italiana Gucci. Patrizia conspirou para matar o marido em 1995, contratando um matador de aluguel e outras três pessoas, incluindo o terapeuta. Ela foi considerada culpada e condenada a 29 anos de prisão. Quase 3 décadas de amor, traição, decadência, vingança e assassinato, o filme revela a importância e poder que o nome Gucci carrega e o quanto a família faz para ter o controle.


Nossa Opinião:

Estamos falando de um de Ridley Scott. Um filme denso. Um filme extenso e que precisa ser assim. Quando faço parte de uma cabine de imprensa, como foi o caso de desse, procuro não pesquisar nada e nem ver nada do filme. Assim eu deixo que o filme fale por si só. E o que temos são personagens carismáticos que precisam ser acompanhados com o máximo de atenção pelo telespectador desde o início do filme. Patrizia e Maurizio são os condutores desse drama familiar. 
Pelo olhar deles vemos a ascensão e queda de um império familiar que se tornou maior que seus membros e para história da moda. No que se refere as atuações de Lady Gaga e Adam Driver são excelentes. Recomendo o filme. Como disse anteriormente, é um filme denso e que vale a pena ser assistido.

quinta-feira, 11 de novembro de 2021

Crítica: Love, Victor

O adolescente Victor está em uma jornada de autodescoberta durante a qual enfrenta desafios em casa, se ajusta a uma nova cidade, a um novo colégio e com sua orientação sexual.



Nossa Opinião

Essa é uma grata surpresa no serviço de Streaming HULU nos Estados Unidos e no Star+ no Brasil. A história é muito doce e de fácil associação para a comunidade Gay SIS que em algum momento já passou pelo que o jovem Victor passa. Essa história é um spin-off do filme "Love, Simon" o que torna obrigatório (na verdade não. A série pode ser vista tranquilamente sem ter visto o filme) ver o filme anterior para não ficar boiando com as interações.
Outra questão é histórico da família latina de Victor, muito religiosa que promete se tornar um holofote nos problemas de Victor. Ainda sim, a série encara toda a jornada de descoberta da sexualidade de Victor com doçura, até nos momentos mais sérios. É uma série leve para ver quando se precisa esquecer dos problema do dia-a-dia. Recomendo.